Home NA MARCA DA CAL Mudança trará discórdia no futebol

Mudança trará discórdia no futebol

155

A mudança estatutária da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ocorrida no meio de semana, na cidade do Rio de Janeiro, garantiu o poder absoluto do futebol as 27 federações estaduais na hora da escolha do novo presidente da entidade futebolística brasileira. O ex-meia rubronegro Zico, com inúmeras passagens pela seleção brasileira, ficou revoltado com a manobra e pediu durante entrevista, eleições diretas para a entidade.

Não resta dúvida que a mudança estatutária fortaleceu ainda mais o poder de decisão das 27 federações. Cada entidade tem peso de três votos, um voto a mais que o peso de clubes tradicionais como Flamengo, São Paulo, Corinthians, Fluminense, Vasco, Santos e outros. Na matemática do voto, após a mudança, as federações somam 81votos contra apenas 60 dos clubes. No último pleito que elegeu o presidente Marco Polo del Nero, votaram as 27 federações estaduais e os 20 clubes da Série A. As federações já tinham uma pequena vantagem, mas essa vantagem poderia ser revertida com a inclusão das 20 equipes da segunda divisão, como manda lei federal. Ciente da possibilidade de perder o poder político da entidade, Marco Polo del Nero legislou em causa própria ao modificar o estatuto da entidade. Ou seja, o gestor aplicou um verdadeiro ‘golpe’ nos principais clubes do país.

Outra medida questionada diz respeito ao fato da CBF também manter o regulamento que proíbe qualquer candidatura independente ao cargo presidencial da entidade. Para se tornar candidato, o sujeito precisa do apoio formal de oito clubes e outras cinco federações estaduais, que geralmente não apoiam oposicionistas.

AS CURTINHAS

A coluna registra com pesar a morte do ex-atleta e advogado Antenor Mota, com passagem por Independência e Vasco da Gama.

Na década de 1990, ele também militou no Tribunal de Justiça Desportivo da Federação de Futebol do Acre, precisamente no cargo de procurador.

Na rodada da quinta-feira, no estádio Arena da Floresta, houve um minuto de silêncio em homenagem a memória do ex-atleta e advogado.

Bom dia!

Artigos relacionados