Home VASCO Vasco-AC será tema da série “Meu Xará”

Vasco-AC será tema da série “Meu Xará”

411

MANOEL FAÇANHA

Fundado em 1952, o Vasco da Gama-AC, agremiação três vezes campeã acreana de futebol (1965/1999/2001) será tema de uma série especial. Uma equipe do Globo Esporte, chefiada pelo repórter Carlos Gil, esteve nos últimos dias em Rio Branco para a produção de uma matéria a ser exibida no dia 15 de janeiro.

A matéria faz parte da série “Meu Xará”, que ainda contemplará outros três clubes: Flamengo (PI), Fluminense de Feira de Santana-BA e Botafogo-PB.

Foram três dias de produção, cobrindo treinos, jogo-amistoso e conversando com dirigentes, atletas, ex-atletas, imprensa e torcedores, numa viagem à história do Cruz-de-Malta acreano.

Ideia veio do rádio

Carlos Gil conta que a motivação para o surgimento desses homônimos dos grandes clubes do futebol brasileiro veio do rádio. “O rádio era a principal ferramenta de ligação entre os quatro grandes clubes cariocas (Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo) e seus torcedores nesses estados [Acre, Piauí, Bahia e Paraíba]”, explica Carlos Gil, acrescentando que essa paixão, impulsionada pelo rádio, teve papel importante para a criação desses clubes homônimos em várias partes do país.

Benevides, no Vasco da Gama, cumprimentado pelo governador Wanderley Dantas, em 1972. BENEVIDES/ACERVO

A série será levada ao ar a partir do dia 11 de janeiro pela Rede Globo/RJ e transmitida para diversos estados brasileiros, entre eles o Acre. O Vasco da Gama encerrará a série no próximo dia 15 de janeiro.

Lado positivo da série

O torcedor vascaíno Oswaldo D’Albuquerque e filhos na arquibancada do Florestão. Foto/Manoel Façanha

Carlos Gil espera que a série seja instrumento positivo para essas agremiações ganharem apoio, principalmente dos grandes clubes cariocas. “Vejo uma forte relação de carinho do Vasco-AC pelo homônimo carioca. Isso pode sensibilizar os dirigentes da Colina a fortalecer essa parceria”.

Na manhã de ontem (8), a equipe da emissora carioca gravou com ex-jogadores e torcedores do clube. O local escolhido foi o gramado e as arquibancadas do estádio Florestão.

O procurador de Justiça do Estado do Acre, Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, um fanático torcedor Cruz-de-Malta, junto com os dois filhos, participaram da gravação, assim como os irmãos e ex-jogadores vascaínos Papelim e Jean Caruta.